Curiosidades

Carros nacionais que previram o futuro

Volkswagen Gol GTi (divulgação)

Se hoje em dia os carros nacionais têm itens como ar-condicionado, freios ABS, câmbio automático ou versões turbo, nós precisamos agradecer aos seus antepassados que previram o futuro, e tornaram realidade – em muitos casos – itens que na época eram completamente impensáveis. Confira a seguir nossa lista.

Ford Belina 4×4

Se você achava que o primeiro 4×4 da Ford tinha sido o EcoSport, engano seu. O primeiro carro de passeio com tração nas quatro rodas da marca foi uma perua – a Ford Belina. Essa versão foi apresentada em 1985, e nessa época, as peruas ainda estavam em voga.

Ford Belina 4×4 (divulgação)

Mas, como o sistema era novidade e ainda precisava ser atualizado em muitos aspectos, o projeto acabou não vingando. A versão “aventureira” da Belina, deixou de ser produzida em 1987.

Chevrolet Chevy 500

Item cada vez mais comum em modelos compactos, o câmbio automático apareceu pela primeira vez no Chevrolet Chevy 500 – versão picape do Chevette, em 1985. Nessa época, somente carros maiores e mais potentes vinham com tal item.

Chevrolet Chevy 500 (divulgação)

Além da picape, a Chevrolet ainda introduziu o câmbio na perua Marajó, e no Chevette – nas versões hatch e sedan. Atualmente o câmbio automático é utilizado em praticamente todas as versões dos carros nacionais à venda no país.

Fiat Idea

Um dos itens mais interessantes do Fiat Idea, apresentado em 2005, eram os vidros laminados. Ele foi o primeiro nacional a apostar nessa tecnologia, que oferecia um vidro mais espesso e que não estilhaça.

Fiat Idea (divulgação)

A parte boa dessa tecnologia era que evitava arrombamentos por ladrões. Por outro lado, dificultava o acesso em caso de acidente, dado o fato que ele era mais difícil de se quebrar.

Chevrolet Chevette Júnior

Nos anos 1990, carros com motor 1.0 estavam se tornando comuns por conta dos incentivos do governo. E para não perder a onda, a Chevrolet colocou um motor 1.0 de 50 cv no Chevette sedã, que agora atendia por Chevette Júnior.

Chevrolet Chevette (divulgação)

Mesmo sendo fraco, o motor dava conta do recado, mas ele não foi tão bem aceito assim pelos consumidores. Em contrapartida, os sedãs com motor 1.0 hoje, são os mais requisitados, por conta de sua economia de combustível, e fácil manutenção.

Fiat Uno Turbo

Cada vez mais o motor turbo vem ganhando adeptos. E pensar que um dos primeiros modelos de série – o Fiat Uno Turbo – surgiu nos anos 1990. Seu motor 1.4 foi acoplado a uma turbina Garret T2 de 0,8 bar que o fazia render 118 cv e 17,5 kgfm de torque.

Fiat Uno Turbo (divulgação)

Com esse motor, o pequeno ia de 0 a 100 km/h em apenas 9,2 segundos, deixando para trás o Volkswagen Gol GTi, Ford Escort XR3 e o Chevrolet Kadett GSi. Atualmente, temos opções de motores turbo que vão do pequenino Volkswagen up!, até SUVs como o Tiguan.

Volkswagen Gol GTi

Se o Fiat Uno Turbo deixava o Volkswagen Gol GTi comendo poeira, o alemão passava na frente com sua tecnologia de injeção eletrônica. Ele foi o pioneira a adotar essa tecnologia.

Volkswagen Gol GTi (divulgação)

O Gol GTi de 1988 utilizava o motor 2.0 – com injeção eletrônica – que entregava 120 cv e 18,35 kgfm de torque. Com esse motor – e tecnologia – ele fazia o 0 100 km/h em 10,4 segundos.

Ford Escort Fórmula

Um dos melhores esportivos nacionais que tivemos, o Ford Escort XR3, teve seu fim decretado em 1991. Para encerrar com chave de ouro, a Ford fez uma edição especial limitada a 750 unidades.

Ford Escort XR3 (divulgação)

Ele foi o primeiro esportivo nacional a contar com amortecedores eletrônicos, que regulavam a altura do carro, conforme a velocidade exercida.

Chevrolet Zafira

Chevrolet Zafira chegou ao mercado brasileiros nos anos 2000 no auge das minivans, mas trazia uma novidade, 7 lugares, dois deles retráteis no porta-malas. O projeto que utilizava a plataforma do Astra, e foi concebido inicialmente pela Porsche, ainda tem uma legião de fãs.

Chevrolet Zafira (divulgação)

Tanto é que atualmente, sua sucessora a Spin não conseguiu repetir o sucesso, mesmo tendo uma versão com 7 lugares. Atualmente, a Spin é o último remanescente das extintas minivans de 7 lugares.

Ford Pampa

Quando o etanol começou a ser popularizado, várias marcas correram para ter um modelo que pudesse ser abastecido com ele. E no caso da Ford Pampa – uma das primeiras picapes movidas a álcool – foi preciso ter dois reservatórios.

Ford Pampa (divulgação)

Sim, dois reservatórios. Isso porque a picape consumia demais, o que fez com que a Ford colocasse um reservatório extra de 40 litros, posicionado atrás do eixo traseiro.

Miura Sport

Se você já assistiu Supermáquina, você vai se identificar com esse próximo nacional. Com o fechamento do mercado nacional para modelos importados, o jeito foi fazer tudo no quintal de casa.

Miura Sport (divulgação)

Foi assim que nasceu o Miura Sport, um esportivo com plataforma e mecânica Volkswagen, e que era altamente tecnológico. Ele dispunha de itens como freios ABS, coluna de direção com ajuste elétrico, portas com abertura por controle remoto e um sintetizador de voz que vinha com frases pré-gravadas.

Sobre o autor

Joquinha

Joquinha

Comente

Clique aqui para comentar