Cuide de seu carro

Catalisador: o que é e como funciona?

Como funciona o Catalisador (divulgação)

Um dos itens mais importantes do seu veículo – o catalisadorajuda a diminuir a quantidade de gases nocivos que poluem o meio ambiente. Mas você sabe como ele funciona?

  • O que é um catalisador?

O catalisador é um componente que faz parte do sistema de escape do veículo. No seu interior, ele possui uma espécie de colmeia de cerâmica – ou em alguns casos, metálica – que é envolta em aço inoxidável, onde existem minúsculas partículas de metais nobres que, em contato com o monóxido de carbono, óxidos de nitrogênio e hidrocarbonetos mal queimados, transformam a composição destes gases ao decompô-los parte por parte, permitindo que as emissões que chegam à atmosfera sejam menos nocivas do que as inicialmente expelidas pela combustão.

Catalisador (divulgação)

Desse modo, parte dos gases de escape nocivos – CO, NOx e HC – acaba se transformando, respectivamente, em dióxido de carbono (CO2), nitrogênio simples (N2) e água (H2O), tornando-se assim menos nocivos ao meio ambiente.

  • Como o catalisador funciona?

Quando os gases nocivos – monóxido de carbono (CO), hidrocarboneto (HC) e óxidos de nitrogênio (NOx) – emitidos pela combustão passam pelo catalisador, eles são filtrados por uma estrutura de colmeia dentro do catalisador.

Como funciona o Catalisador (divulgação)

Nessa estrutura interna que é composta de duas substâncias químicas (paládio e molibdênio), os gases nocivos reagem com eles, convertendo-os em vapor de água e outros gases não tóxicos, como o gás carbônico (CO2) e o nitrogênio (N2).

  • Quais são os cuidados que devemos tomar com o catalisador?

Por ser uma peça sensível, é necessário tomar alguns cuidados para que o catalisador não seja danificado, e não prejudique o bom funcionamento do motor. Veja a seguir algumas dicas básicas para a conservação do catalisador.

Catalisador (divulgação)
  • Sempre utilizar combustível de procedência conhecida: vale para outros componentes e sobretudo para o catalisador que pode ser sobrecarregado com elementos nocivos.
  • Realizar a manutenção periódica do componente: não basta ter um catalisador original e achar que ele durará para sempre. É preciso verificar seu estado com frequência.
  • Não prolongue as tentativas de dar partida.
  • Mantenha velas, filtros e bicos injetores em bom estado afinal eles podem prejudicar por tabela o catalisador ao não cumprirem sua função.
  • Não dê partida no “tranco” ou passe por trechos como grama, lombadas que possam atingir o equipamento.
  • Um motor desregulado e queima óleo em excesso pode acabar com partes do catalisador.
  • Fique atento ao sinal luminoso que indica problemas com o catalisador. É a senha para levar seu veículo para um bom mecânico para entender o que está acontecendo.

 

Quando ele começou a ser obrigatório?

As primeiras notícias que se tem a respeito da obrigatoriedade do catalisador nos automóveis, datam do início dos anos 1970. Los Angeles foi uma das primeiras cidades nos Estados Unidos a ter uma legislação rígida a respeito de emissão de poluentes.

Catalisador (divulgação)

Depois da cidade californiana, alguns países da Europa começaram a exigir das montadoras o uso do catalisador em seus modelos para que eles diminuíssem a emissão de poluentes nocivos ao meio ambiente.

Aqui no Brasil, os primeiros modelos que vieram com o catalisador chegaram por volta do início dos anos 90. Já sua obrigatoriedade foi definida pelo Proconve – Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores – em 1997.

** Assim como qualquer outra parte do automóvel, o catalisador deve receber manutenção periódica de acordo com as instruções do manual do proprietário. Procure sempre por peças originais e leve seu veículo em centros especializados para a manutenção preventiva. **

Sobre o autor

Joquinha

Joquinha

Comente

Clique aqui para comentar