Cuide de seu carro

Qual é a diferença entre óleo sintético e mineral?

Óleo lubrificante (divulgação)

Falar sobre a importância da troca do óleo e seus benefícios é chover no molhado, mas você sabe dizer qual é a diferença entre o óleo sintético e o mineral?

Óleo lubrificante (divulgação)

E em quais situações é melhor escolher entre um e outro? Confira nossas dicas.

  • Qual a função do óleo lubrificante?

Como o próprio nome diz, sua função é lubrificar as peças internas do motor do seu veículo, a fim de garantir a maior durabilidade do conjunto. E é sempre imprescindível ficar atento ao manual do proprietário que diz quando e qual tipo de óleo será necessário utilizar, na hora de se fazer a manutenção preventiva do veículo.

  • O que é o óleo mineral?

O óleo mineral é feito a partir de compostos minerais – tal qual o petróleo. Por conta dessa origem “natural”, o óleo mineral possui uma estrutura molecular irregular, uma vez que a matéria-prima é desigual.

Óleo mineral (divulgação)

Por conta de sua origem natural, esses tipos de óleos têm algumas divergências no quesito qualidade, viscosidade, durabilidade e temperatura da ignição, por exemplo. Para deixar esse óleo viável para utilizar no motor do seu carro, as indústrias adicionam aditivos para que ele fique mais uniforme e suporte as altas temperaturas geradas pelo motor, sem perder a qualidade.

No entanto, por conta desses mesmos aditivos, a vida útil do óleo mineral acaba sendo bem menor do que a do óleo sintético. Mas em contrapartida, seu preço final acaba sendo mais em conta do que a versão sintética.

  • O que é o óleo sintético?

Diferentemente do óleo mineral que possui uma origem “vegetal e natural”, a versão sintética é criada a partir de reações químicas que moldam os produtos até chegar na qualidade e viscosidade desejada pelo fabricante.

Óleo Sintético (divulgação)

Por ser feito em laboratório, sua qualidade acaba sendo superior, e sua durabilidade também. Mas isso também quer dizer que o uso extra de tecnologia vai cobrar seu preço final na hora da compra. O óleo sintético, assim como o mineral, também faz uso de aditivos, que neste caso ajudam a limpar e lubrificar melhor as peças do motor.

Ao contrário do óleo mineral, a versão sintética chega a durar um pouco mais, o que faz com que o motorista precise trocar menos vezes. Mas isso também quer dizer que ele vai custar mais – conforme dissemos anteriormente.

  • E agora, qual devo comprar?

Antes de entrar em desespero, recomendamos sempre que consulte o manual do veículo, que possui todas as diretrizes da montadora para todo e qualquer tipo de manutenção a ser feita na vida útil do veículo.

Óleo lubrificante (divulgação)

Caso você não possua o manual original, você pode levar seu veículo ao seu mecânico de confiança e verificar com ele qual o tipo de óleo para o seu modelo de carro. Também é possível encontrar as informações técnicas de muitos veículos nos sites das montadoras. Vale a pena conferir ou então entrar em contato com o telefone 0800 que elas disponibilizam.