Carro sem mistério

Entenda as vantagens e desvantagens do freio de estacionamento eletrônico

Freio de estacionamento eletrônico (divulgação)

Você já deve ter reparado que alguns modelos – principalmente os mais caros – têm saído de fábrica com o freio de estacionamento eletrônico. Mas você sabe como ele funciona, e quais são as vantagens e desvantagens desse sistema?

Freio de estacionamento eletrônico (divulgação)
  • Como funciona o freio de estacionamento eletrônico?

Basicamente ele garante que o veículo fique “ancorado” em qualquer tipo de local em que é necessário parar. Além disso, o sistema não necessita de uma alavanca física dentro da cabine, que por muitas vezes pode ser muito dura de ser acionada.

Freio de estacionamento eletrônico (divulgação)

Para acionar o sistema, basta apenas apertar – ou puxar com um dedo, dependendo do modelo – o interruptor que fica no console central, logo atrás da alavanca de câmbio. Ao acionar o sistema, um sinal elétrico é enviado para o controle do sistema, que por sua vez envia um sinal para ativar os motores elétricos nas pinças de freio traseiras.

Freio de estacionamento eletrônico (divulgação)

Em alguns veículos, todo esse processo funciona apenas se o pedal do freio for acionado. O sistema do freio de estacionamento eletrônico utiliza um módulo próprio separado ou funciona como uma função do módulo de controle de estabilidade – dependendo do fabricante. Para acomodar o freio de estacionamento eletrônico, as pastilhas de freio traseiras operam por meio de um sistema hidráulico/elétrico, em vez de hidráulico/mecânico.

  • Quais são suas vantagens?

Além de não ocupar tanto espaço dentro do console central, e abrir mais espaço para mais porta-copos, ou nichos de carregamento para smartphones por indução, o sistema de estacionamento eletrônico garante outros benefícios ao motorista.

Dentre eles, podemos destacar alguns:

Partida automática:

Na maioria dos casos, se a porta do condutor estiver fechada, o cinto de segurança encaixado e a alavanca de seleção do câmbio na posição Drive, o motorista pode simplesmente acionar o pedal do acelerador, e o freio de estacionamento será liberado automaticamente.

Possibilidade de programar:

No caso de o motorista esquecer de acionar o freio de estacionamento, o sistema permite que ele seja programado para funcionar automaticamente, caso a alavanca de seleção de câmbio estiver na posição Park – P – ou Neutral – N –, e o cinto de segurança solto quando a porta for aberta.

Hill Holder – assistente de partida em rampa:

O sistema do freio eletrônico, também pode ser utilizado para segurar o veículo em ladeiras ou ruas muito íngremes. Neste caso, o sistema aciona os freios traseiros quando o veículo é parado em uma inclinação, segurando o veículo pelo curto espaço de tempo em que o motorista move o pé do freio para o acelerador, impedindo assim que o carro desça.

  • Quais são suas desvantagens?

Ele só pode ser acionado quando o carro está em baixa velocidade, até 5 ou 7 quilômetros por hora.

Freio de estacionamento eletrônico (divulgação)

Ele também atua automaticamente, quando você desliga o motor, ele trava o carro. Quando o veículo é ligado novamente, ele destrava. O sistema também utiliza um tipo específico de bateria, que geralmente é mais cara. E o custo da manutenção, em caso de pane geral, acaba sendo muito mais cara, do que o conserto de um freio de mão convencional.

  • Quais modelos possuem esse sistema?

Listamos abaixo, 10 modelos que possuem o sistema de freio de estacionamento eletrônico.

Siga a Jocar

Acompanhe nossas redes sociais!

Video

Fusíveis automotivos - para que servem e como trocar